domingo, 25 de abril de 2010

Patxi Andión em Torre de Moncorvo

Ontem, o Cine -Teatro de Torre de Moncorvo acolheu um espectáculo de Patxi Andión e sua banda. Destacaram-se alguns trabalhos do último álbum Porvenir, tais como María en el corazón, Es tan difícil dejar de pensar!, Siempre es nunca, Saleema (aroma de mujer) e Nada viene a ser verdad. Este cantautor fez questão de falar em português e interpretou um fado, uma criação própria, com texto de Fernando Pessoa.

Final do espectáculo, com um cravo e aplausos.

Texto e imagem: João Costa

4 comentários:

Anónimo disse...

Estive à porta mas da bilheteira foi-me respondido demasiado secamente que não havia bilhetes, foram 50 Kms perdidos, não fico com vontade de voltar. Moncorvo está, estava às moscas, mas o cine-teatro esgotou.

Anónimo disse...

Caríssimo Anónimo,
Não querendo ser juiz em causa alheia (não sou responsável pelo cine-teatro), mas, como moncorvense cuja preocupação é que os ilustres visitantes que nos procuram fiquem a gostar da nossa terra e voltem sempre, deixo-lhe uma sugestão: que tal ligar uns dias antes dos excelentes espectáculos que cá se realizam e pedir para reservar o bilhete? Assim terá o bilhete assegurado e já não faz o percurso em vão. Ora experimente. Com um abraço hospitaleiro,
A.

Anónimo disse...

Que afinal Torre de Moncorvo não fique só conhecido por causa de uns bascos da ETA aqui interceptados, mas por outros bascos, virtuosos músicos, cuja outra revolução tem apenas como arma a canção, os acordes, a palavra, a Amizade, a Solidariedade, a Fraternidade. Foi um grande espectáculo! Obrigado Patxi & Cª. - Bemvindos Sempre - ongi etorri guztiok!
Abraço,
um Moncorvense.

Bird disse...

Fantástico...!Às moscas? Cheira-me um bocado a dor de...! O Sr. Viriato tinha um bom remédio para isso, mas infelizmente já não está entre nós. Se alguém se lembrar da receita...!
Mais uma vez! FANTÁSTICO!

bird.